A cobertura midiática do caso Marielle Franco: análise de fontes e estratégias retóricas nos jornais El País e Folha de S. Paulo

  • AUTOR(ES) | Ana Karla Flores Gimenes
  • ORIENTADOR(A) | Marcos Paulo da Silva

RESUMO | Esta monografia visa desenvolver uma análise das fontes jornalísticas, dos canais de informação e das estratégias retóricas aplicadas pelos jornais Folha de S. Paulo e El País na cobertura do caso Marielle Franco, no período de uma semana, nos anos de 2018, de 2019 e de 2020, data do ocorrido e aniversários de um e dois anos do crime, respectivamente. Para o desenvolvimento da análise optou-se pela utilização do modelo multimodal, desenvolvido pelos autores Wozniak, Luck e Weaaler (2014) e utilizado por Jeronymo (2019). Em seguida, foi realizada uma adaptação dos níveis propostos com a análise das fontes “primárias” e “secundárias”, dos “canais de informação” e das estratégias retóricas de simplificação, de consonância, de personalização, de dramatização e de amplificação e relevância. Contudo, se faz adequado a análise multimodal para atingir os objetivos de compreender o processo de construção jornalística na cobertura de um evento complexo e suas reflexões na política e na sociedade a partir de práticas estabelecidas nas matérias estudadas.


A representação das vítimas de estupro na imprensa online de MS: análise de discurso de notícias sobre violência sexual no G1 MS

  • AUTOR(ES) | Rafaela Alvarenga Flôr
  • ORIENTADOR(A) | Márcia Gomes Marques

RESUMO | A presente monografia tem como objetivo principal analisar o discurso das notícias sobre violência sexual publicadas no portal G1 Mato Grosso do Sul no último semestre de 2019. A metodologia utilizada é a elaborada por Patrick Charaudeau (2013), na obra ―O discurso das mídias‖, a partir das instâncias de produção até comentar o acontecimento, por ser possível elencar pontos principais para serem observados em notícias construídas a partir de diversos acontecimentos. A literatura consultada para embasar e criar criticidade aborda temas como violência na mídia, mercantilização da notícia, feminismo, masculinidade e mulher na imprensa. Os principais resultados obtidos foram a dependência da imprensa com as fontes institucionais (polícia e boletins de ocorrência), notícias sem aprofundamento, sensacionalistas e com abordagem noticiosa que culpabiliza as vítimas pela violência sexual sofrida.


Bambas: revista digital sobre a participação das mulheres na música em Campo Grande (MS)

  • AUTOR(ES) | Renata Cristina Ferreira Barros
  • ORIENTADOR(A) | Felipe Quintino Monteiro Lima

RESUMO | Este relatório apresenta o processo de aprofundamento, entendimento e produção de uma revista digital voltada para a música em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Por meio de um levantamento bibliográfico sobre as mulheres na música e a produção jornalística de revistas, apresenta-se o processo de elaboração da revista digital Bambas, que tem a missão de visibilizar a participação das mulheres na música na capital. O gênero musical escolhido para nortear a primeira edição é o samba, e a partir do foco nesta temática direcionou-se a metodologia do trabalho, na busca de parceiros na produção de diferentes tipos de textos: reportagens, perfis, crônicas e seções especiais, abordando os desafios e as motivações que envolvem a produção de samba, por mulheres, na capital sul-mato-grossense. Para isso, foram entrevistadas cantoras, compositoras, ritmistas e mestra de escola de samba.


Cobertura jornalística sobre casos de suicídio indígena em portais de notícias de Campo Grande – MS

  • AUTOR(ES) | Marcos Roberto Saucedo
  • ORIENTADOR(A) | Katarini Giroldo Miguel

RESUMO | O presente trabalho compreende a relevância da cobertura jornalística nos acontecimentos de suicídio, tendo em vista os acontecimentos complexos como os relativos a morte voluntária no contexto das comunidades indígenas. Explorou-se, dessa forma, as notícias divulgadas sobre suicídio indígena nos portais de notícias Campo Grande News, Correio do Estado, Midiamax e O Estado MS para uma averiguação quantitativa e, posteriormente, qualitativa, neste caso, a partir da análise de dez matérias selecionadas do portal Campo Grande News, dispondo como parâmetro os manuais elaborados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde, ambos direcionados aos profissionais de imprensa, com a finalidade de orientar corretamente a cobertura jornalística sobre casos relacionados ao suicídio.


Desvio de rota

  • AUTOR(ES) | Julisandy Ferreira da Costa
  • ORIENTADOR(A) | Júlio Carlos Bezerra

RESUMO | Este trabalho apresenta uma narrativa que une os temas mulheres e crime em formato de filme documentário. A partir disso, foi iniciada uma busca a fim de entender as razões que levam mulheres jovens, entre 18 e 29 anos – faixa etária estabelecida pelo Estatuto da Juventude (12.852/2013), que determina o tempo em que uma pessoa pode ser considerada jovem e, consequentemente, ainda em formação – a cometerem crimes. Para a criação do produto foram seguidas várias etapas como, entrevistas, estreitamento das relações com as personagens, acompanhamento de rotina e edição do material. Com o compilado de técnicas e informações, foi possível alcançar o objetivo e discutir as razões que levam as mulheres a adentrarem o crime e a forma como isso acontece, seja por meio dos fatores de influência, como a educação, violência, drogas e problemas familiares, entre várias outras possibilidades. Aqui procura-se mais do que o apoio em fontes especialistas, embora seja reconhecida sua importância. Salienta-se a humanização e o relato das detentas, com o objetivo de ampliar a voz e dar visibilidade ao tema, que segue, por muitas vezes, superficial em meio ao modelo midiático atual.


Feminicídio na imprensa sul-mato-grossense: uma análise da cobertura jornalística dos portais Campo Grande News e Midiamax

  • AUTOR(ES) | Lethycia dos Anjos Silva
  • ORIENTADOR(A) | Katarini Giroldo Miguel

RESUMO | Esta Monografia tem como objetivo analisar a cobertura jornalística da imprensa sul-mato-grossense a respeito dos casos de feminicídio ocorridos em Mato Grosso do Sul no período de março de 2020. Partindo da hipótese que, ao omitir-se de seu papel social e desconsiderar as normas indicadas para uma cobertura jornalística adequada, a mídia sul-mato-grossense contribui para a perpetuação da violência contra a mulher e invisibiliza os casos de feminicídio. Seguindo a metodologia de análise qualitativa, foram estabelecidos parâmetros de análise com base em normativas e ferramentas criadas para nortear jornalistas na produção de notícias e reforçar o papel da imprensa no enfrentamento a violência de gênero. Assim para a análise empírica, foram selecionadas 22 matérias publicadas entre os dias 1° a 31 de março de 2020 pelos jornais Campo Grande News e Midiamax.


Livro-reportagem Renascer: mulheres, filhos e maternidade solo

  • AUTOR(ES) | Jéssica Vitória Mendonça Fernandes
  • ORIENTADOR(A) | Felipe Quintino Monteiro Lima

RESUMO | O presente trabalho apresenta uma narrativa jornalística no formato de livro-reportagem perfil que tem como tema central a família monoparental feminina no Brasil. O projeto dispõe a contribuir com a representação social deste grupo e dessa forma provocar uma reflexão e elucidação sobre o assunto. A obra traz relatos fundamentados em entrevistas realizadas com quatro mulheres chefes de família residentes em Campo Grande (MS) que representam e vivenciam a maternidade solo. Seguindo aspectos do jornalismo literário, o produto exerce a função de informar o leitor com uma abordagem ampla sobre assunto através de uma linguagem que evidencia o lado humano das personagens. Portanto, o livro retrata a realidade de cada mãe solo a partir de suas histórias, opiniões e experiências pessoais.


Terenahiko Inámati yoko kónokeakono kamokineokono – Os jovens Terena e a importância de ouvir sua voz

  • AUTOR(ES) | Ethieny Karen Pereira Ferreira
  • ORIENTADOR(A) | Silvio da Costa Pereira

RESUMO | Terenahiko Inámati yoko kónokeakono kamokineokono é uma grande reportagem multimídia para web, que aborda a juventude indígena Terena em espaços acadêmicos, políticos e no meio urbano dentro da sociedade. O projeto mostra as diferentes perspectivas do que é ser um jovem indígena em Mato Grosso do Sul, bem como as dificuldades e anseios deles nos locais em que se encontram. A reportagem foi dividida em seis perfis, todos os títulos estão escritos em linguagem indígena Terena, contando um pouco da história e trajetória de: Eriki Paiva, Edenilson Delgado, Claudéli Mendes, Arceniel Cece, Eli Mamedes e Fernando Margarejo. Acesse a reportagem aqui.


Viagem pela Cannabis. Uma série de podcasts sobre a maconha

  • AUTOR(ES) | Jean Celso dos Santos Silva
  • ORIENTADOR(A) | Daniela Cristiane Ota

RESUMO | O projeto Viagem pela Cannabis: uma série de podcasts sobre a maconha vai na contramão do discurso proibicionista e criminalizante sobre a maconha, e busca, por meio de entrevistas com profissionais que trabalham com esta planta em múltiplas perspectivas, explorar e estabelecer um debate que amplie horizontes a respeito dessa pauta. Em uma série de quatro podcasts com conversas com os profissionais Mauricio Fiore, Renato Filev, Emilio Figueiredo e Larissa Uchida, o trabalho aborda: uma revisão histórica que contextualiza a marginalização da planta; dialoga sobre os benefícios farmacológicos e efeitos do uso adulto-recreativo; passa pela guerra a planta, o seu consumo e o repensar de uma política de drogas no Brasil; e tem por desfecho uma noção sobre o mercado alternativo da maconha que oferece serviços e produtos que conversam com a cultura canábica, mesmo sem a comercialização legal da maconha. O podcast enquanto formato foi escolhido por sua dinamicidade e contemporaneidade e é definido como uma produção sonora sob demanda com distribuição – na sua maioria – online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.